O INSTITUTO – O QUE É

 

            Uma maneira autêntica de dizer o que é o Instituto começa por afirmar o que êle não é.

  

            O Instituto não é uma Associação que congrega e representa categorias profissionais de saúde bucal, um Serviço de Odontologia que presta cuidados ou atendimento à pacientes, uma Faculdade para a formação de profissionais de saúde bucal, semelhantes as entidades desses ramos de atividade hoje existentes. Entidades dotadas de personalidades jurídicas, com um corpo de associados que contribuem com mensalidades ou anuidades, com um quadro de profissionais empregados ou alunos em processo de graduação ou pós graduação. Com sede própria. Com endereços fixos, com CEP, CNPJ e regidas por Regimentos, Diretorias e Conselhos em cadeias de direção bem definidas e estruturadas.

    

            Se não é isso o que é, então, o Instituto e a que se propõe?

    

            A forma mais simples de caracterizá-lo, a par dessas diferenças, é a de dizer que o Instituto é um espaço organizativo que se soma ao potencial dessas Entidades. 

    

            Sem qualquer intenção de disputar espaços com elas, coloca-se como mais uma ferramenta para a busca de conseqüência para o pensar/agir de nossa profissão. Entende-se que o Instituto se constitui tão somente como um espaço de aglutinação de forças e gerador de energia, potencializador de ações que, e isto sim, deve ter propósitos absolutamente bem definidos.

  

            Como dissemos, um espaço em que livremente, sem estruturas administrativas e normativas tradicionais, possamos todos nós, que assim quisermos, nos reunir para, sem formalismos de qualquer espécie, realizar estudos, reflexões, críticas, debates e formulações, com o propósito de qualificar nossos níveis de consciência para análise cientifica da realidade, instrumentando-nos para o protagonismo sócio político transformador. 

            Assim o Instituto se constitui e se organiza como um coletivo em movimento que, em um espaço de militância livre, autônoma e democrático, membros da profissão odontológica possam se reunir para dar voz e ação política a um agir profissional radicalmente comprometido com princípio constitucional da saúde como direito de todos e responsabilidade do Estado.

            Emfim, o Instituto constitui-se em um espaço de reflexão, tomada essa expressão em seu verdadeiro significado, não de pensar para a constatação pura e simples, mas para a compreensão com vistas à transformação da realidade, no sentido da busca da conseqüência social, ética, política e econômica, naquilo que diz respeito à saúde, em particular a saúde bucal coletiva.

            Configura-se, assim o Instituto como um movimento cuja materialidade se expressa em uma vontade cientificamente construída e fundamentada pelo propósito de participação efetiva na dinâmica social para reafirmação da saúde e da saúde bucal, não como benemerência ou mercadoria, mas como direito de cidadania, portanto, acessível a todos, sob responsabilidade do Estado e controle da sociedade, como expresso na Constituição Federal e como definido na 1ª Conferência Nacional de Saúde Bucal (outubro de 1986), que, em relação a esse nosso campo específico, afirmou a Saúde Bucal como:

“Parte integrante e inseparável da saúde geral do indivíduo está diretamente relacionada às condições de alimentação, moradia, trabalho, renda, meio ambiente, transporte, lazer, liberdade, acesso e posse da terra, acesso aos serviços de saúde e à informação. A luta pela saúde bucal está intimamente vinculada à luta pela melhoria de fatores condicionantes sociais, políticos e econômicos, o que caracteriza a responsabilidade e dever do Estado em sua manutenção”.

           Assim o Instituto será visto, percebido, conhecido, identificado por aquilo que , no campo da saúde bucal coletiva, conseguir gerar em termos de contribuição sócio-política para o beneficio da sociedade e dos que aglutinados nele, buscarem coletivamente construírem-se enquanto seres da práxis e não somente de uma prática, por melhor que possa ser do ponto de vista técnico.

 

            Além disso, buscará o Instituto esforçar-se na democratização das relações que se estabelecem nos mais variados espaços do fazer-se a Odontologia. Isto porque acredita-se que fora do âmbito da construção coletiva horizontalizada e participativa nas faculdades, nos centros formadores, nos serviços, nos espaços de pesquisa e investigação, nas instâncias institucionais de formulação de políticas sociais, nos conselhos e comissões de controle social, nas entidades de representação da categoria, enfim, onde produzirem-se pensares e fazeres em Saúde Bucal, a democracia deve constituir-se  no atributo fundamental capaz de garantir um direcionamento baseado nos interesses dos segmentos majoritários da sociedade, impedindo distorções e fortalecimento das características hoje consideradas indesejáveis.

Instituto Flávio Luce

Saiba mais sobre nós. A construção, o funcionamento e as perspectivas que se tem em relação ao Instituto se fundamentam nos seguintes atributos:

Institucional
Comunicação
Instituto Flávio Luce

Referência para contatos:

Programação

Nos acompanhe

© 2018 por Sheep Consultoria