• INSTITUTO FLÁVIO LUCE

EGATESPO - ENCONTRO GAÚCHO DE ADMINISTRADORES E TRABALHADORES DE SERVIÇOS PÚBLICOS ODONTOLÓGICOS

Atualizado: Jun 5

RELATÓRIO DA I REUNIÃO DE ORGANIZAÇÃO DO EVENTO




1 - DATA – 17.10.2019

2 - LOCAL – SEDE DA ABO/RS

3 - HORÁRIO - 19 HORAS

4 - PRESENTES –

Fernando Molinos Pires Filho – Instituto Flávio Luce

Joaquim Cerveira – ABO – Dep. Saúde Coletiva - Instituto Flavio Luce

Helenita Correa Ely- Fac. Odonto/PUC – Instituto. Flávio Luce

Alui Oliveira Barbisan – Instituto Flávio Luce

Fernando Ritter – Secretaria Municipal de Saúde – Canoas/RS

Fabiana Schneider Pires – ABENO – Fac. Odonto/UFRGS

Luisa Helena Do Nascimento Torres – Fac. Odonto/UFSM

Annie Pozecsek K. Saccol – Odonto - FEEVALE

Ronairo Zaiosc Turchiello – Odonto – FEEVALE


5 – ANTECEDENTES

A iniciativa de chamamento para esta primeira Reunião coube ao Instituto Flávio Luce, em ação conjunta com o Departamento de Saúde Coletiva da ABO/RS, onde a mesma se realizou.

A convocação foi feita mediante o encaminhamento de um convite a uma listagem de colegas dos quais se dispunha de endereços para contatos e de alguma forma vinculados ao campo da saúde coletiva, com atuação em faculdades de odontologia, centros formadores, serviços e entidades associativas. As dificuldades para elaboração dessa lista com endereços confiáveis para encaminhar os convites, de certa forma demonstrou o nível de desarticulação desse conjunto, na medida em que os endereços, pelos meios usuais, se mostraram falhos, o que dificultou o envio e o recebimento de mensagens de chamamento à reunião, apesar das inúmeras tentativas realizadas.

Resultou, todavia, que os retornos obtidos aos convites a quem se conseguiu efetuar o envio, foram todos no sentido de aprovação da iniciativa e disposição de colaboração para sua realização, o que reafirma, ainda que latente, a existência de disposição para participação, daí a necessidade de realizarmos esforços no sentido de uma melhor e mais consistente articulação desse conjunto de trabalhadores.

Todavia como a indicação da data e horário da reunião, foi definida pelos organizadores, muitos desses convidados indicaram impedimento para participar em decorrência de a mesma coincidir com atividades e compromissos anteriormente assumidos. Todavia, afirmaram disposição de participação em uma próxima reunião, marcada com mais antecedência, de modo a poderem ajustar suas agendas.

Neste sentido solicitamos aos colegas que tomarem conhecimento deste relatório e que desejarem colaborar participando da organização desse evento que enviem seus nomes e endereços, indicando a instituição em que atuam para que possamos, em breve, estabelecer contato, de forma ágil.


6 – ORGANIZAÇÃO DA REUNIÃO

A reunião desenvolveu-se com base em uma pauta proposta pela coordenação dos trabalhos, ao inicio da reunião, composta de três blocos de questões configuradas como de: acolhimento, esclarecimentos e discussão, cada um deles composto dos seguintes pontos:

ACOLHIMENTO:

1 – ACOLHIMENTO AOS CONVIDADOS

2 - IDENTIFICAÇÃO DE QUEM CHAMA A REUNIÃO

3 – PROPÓSITO DA REUNIÃO

4 - APRESENTAÇÃO DOS PRESENTES

ESCLARECIMENTOS:

5 - ESCLARECIMENTO INICIAL SOBRE O QUE É E QUAL O CONTEXTO EM QUE SE INSERE O ENCONTRO:

6 - A NATUREZA DO EVENTO

7 - INFORMAÇÃO SOBRE O XXIII ENATESPO

8 - A DIMENSÃO QUE SE PRETENDE DAR AO EVENTO EGATESPO E SUA RELAÇÃO COM O ENATESPO

DISCUSSÃO:

9 - QUANDO - ANO E MÊS DE REALIZAÇÃO DO EVENTO -

10 - ONDE

11- TEMA DO EVENTO :

12 – DURAÇÃO/CRONOGRAMA :

13 – FORMA DE ADESÃO:

14 – ATIVIDADES:

15 – TEMAS:

16 - COMISSÕES DE TRABALHO:


7 – DESENVOLVIMENTO

Registramos, a seguir, os aspectos principais colhidos durante a abordagem desses pontos:

ACOLHIMENTO

Os dois primeiros pontos desse bloco expressaram a satisfação da Coordenação dos Trabalhos em atenção positiva a proposta/convite de realização do Evento, em particular as dos presentes que cobre os espaços da capital e de importantes cidades do Estado (Santa Maria, Novo Hamburgo e Canoas), incluindo importantes universidades públicas e privadas (UFRGS, PUC, UFSM, FEEVALE) gestor de serviço (SMS-CANOAS), assim como de associações representativas da categoria de âmbito nacional (ABENO) como do Estadual (ABO/RS) e da especialidade profissional de saúde bucal coletiva (IFL).

COORDENAÇÃO DOS TRABALHOS

A iniciativa de chamar a realização do Egatespo pelo Instituto Flávio Luce em conjunto com o Departamento de Saúde Coletiva da ABO/RS expressa um propósito comum: o de buscarem essas entidades, no Rio Grande do Sul, desenvolver esforços na rearticulação e a valorização de um significativo contingente de profissionais especializados e dedicados em seus exercícios profissionais aos interesses maiores da sociedade brasileira, expressos nos diferentes campos em que a saúde bucal coletiva se faz presente.

O reconhecimento de que essa área da Odontologia, por esse direcionamento em suas opções de exercício, se torna merecedora de especial atenção e reconhecimento, é a razão pela qual merece apoio em seus propósitos e ações voltadas para a conquista das condições essenciais ao desenvolvimento de políticas públicas que, em seus conjunto e articulação, garantam a viabilidade do objetivo de servir à sociedade em seus direitos de cidadadania. Assim, a realização do EGATESPO, constitui-se e meio para uma profunda reflexão e organização de resistência aos ataques e dificuldades que a conjuntura vem impondo a essa conquista, fortalecendo a formação e o protagonismo de uma odontologia socialmente referenciada.

PROPÓSITO DA REUNIÃO

O chamamento para a reunião visou estabelecer, de forma participativa, um projeto de evento, que atenda o interesse e a expectativa dos diferentes segmentos da odontologia, para fazer frente aos desafios que a conjuntura impõem não apenas a esse contingente de colegas, mas sobretudo para a defesa do SUS, como expressão máxima da organização de atenção as necessidades de saúde, em particular da saúde bucal, da população brasileira, de forma a garantir viabilidade a seu adequado funcionamento.

APRESENTAÇÃO DOS PRESENTES

Oportunizou-se a fala a cada um dos presentes que a par de fazer suas identificações pessoais no que tange a suas formações, expressaram a história de suas inserções no campo da saúde bucal coletiva, seu entendimento quanto a oportunidade e relevância em relação a realização do evento, a representatividade de que eram portadores em relação as entidades a que pertenciam. Além disso, expressaram as dificuldades que o momento impõem a esse tipo de construção, embora reconheçam a absoluta necessidade de organização para dinamizar e fortalecer os atos e ações isoladas de resistência e enfrentamento que o nível de dificuldades vem impondo a vida e a prática das instituições que servem aos interesses públicos da sociedade. Nessa perspectiva alguns pontuaram temas de relevância que devem ser abordados no evento, como por exemplo o das medidas governamentais que vem atingindo o funcionamento do SUS, como a questão de seu financiamento, e dos cortes nas verbas da universidade e agências de pesquisa, que sustentam as atividades de ensino, pesquisa e extensão.

ESCLARECIMENTOS

No propósito de facilitar as discussões dos pontos de organização do evento a Coordenação dos trabalhos fez alguns esclarecimentos iniciais sobre pontos que resgatam um pouco da trajetória desse movimento de protagonismo, como:

5 - O QUE É E QUAL O CONTEXTO EM QUE SE INSERE O ENCONTRO

A melhor forma de identificar o contexto em que se insere o Evento, de forma breve e sintética, é compreender a motivação que induz e comanda a imperiosa necessidade de sua realização. Assim , no entender da Coordenação que o propõem é a de que : A motivação para realização do evento é a de buscar juntar e organizar os trabalhadores que transitam pelo campo da Saúde Bucal Coletiva para construir, para alem da resistência aos desmontes, das políticas públicas, em especial do SUS, e à retirada de direitos dos trabalhadores, o enfrentamento aos desafios impostos a promoção da saúde, em particular da saúde bucal, pela atual conjuntura, em âmbito nacional e dos municípios.

6 - QUAL A NATUREZA DO EVENTO

A compreensão sobre a natureza do Evento que se quer construir, que se diferencia dos tradicionais Congressos Odontológicos, tradicionalmente voltados para os aspectos de atualização técnica dos profissionais, melhor se define pelo resgate histórico de como se construíram os movimentos sociais de protagonismo voltados para a construção das políticas e conformação das estruturas de saúde, fortemente influenciados pela exitosa experiência vivida no que se convencionou denominar de Movimento ou Frente pela Reforma Sanitária Brasileira, que organizou a sociedade civil para o protagonismo político nessa área das políticas públicas. Em adendo surgiram no campo da saúde bucal coletiva outros movimentos e eventos que marcaram os processos de crítica e construção de outras possibilidades para a prática odontológica, envolvendo discussões, análises e propostas para a formação de recurso humanos, a produção científica, a reordenação dos serviços públicos e as próprias políticas públicas para essa área. Entre eles:

Os ENATESPOS (Encontro Nacional de Administradores e Técnico dos Serviços Públicos Odontológicos, o primeiro realizado em dezembro de 1984 em Goiana –GO).

O MBRO (Movimento Brasileiro de Renovação Odontológica, que interviu entre fevereiro de 1984 ao início de 1990),

Os ECEOs ( Encontros Científicos de Estudantes de Odontologia, criados em 1979) e mais, a frente,

Os Congressos Nacionais de Saúde Bucal Coletiva (o primeiro realizado junto ao XII ENATESPO, em Curitiba, em 1996 ) e

Os Fóruns dos Coordenadores Estaduais de Saúde Bucal ( o primeiro realizado junto ao XV ENATESPO, no Rio de Janeiro, em 1999).

Destaca-se, também, a retomada do movimento associativo na área. Os militantes desse campo, anteriormente representada pela

ABOS – Associação Brasileira de Odontologia Social, rearticulam-se com a criação, em Fortaleza, em 1998, junto ao XIV ENATESPO, da

AÇÃO - Associação de Odontologia em Saúde Coletiva, mais tarde, no XVII ENATESPO, em Porto Alegre, em 2002, renominada sob a sigla ABRASBUCO – Associação Brasileira de Saúde Bucal Coletiva, cuja diretoria ficou a cargo dos militantes do Rio Grande do Sul.

Acompanhando essas tendências organizativas cabe referir, também, as iniciativas dos CROs da Região Sul (RS, PR, SC) que promoveram a realização de três Eventos Regionais os:

SULBRASILEIROS DE SAÚDE BUCAL COLETIVA – ocorridos o I em Camboriú – SC de 01 a 03.10.2009; o II em Porto Alegre, de 02 a 03.08.2011 e III em Curitiba PR de 07 a 08.11 de 2013.

No que cabe aos

EGATESPOs – Encontro Gaucho de Administradores e Tecnicos dos Serviços Públicos Odontológicos – nossa história é bastante rica contribuindo significativamente para a abordagem tanto das políticas, quanto das práticas de saúde bucal no Estado do RS. Em sua primeira edição, no ano de 2001, o Encontro discutiu os avanços e as limitações da política de saúde bucal do Estado. Em 2005, debateram-se as diversas formas de responder aos desafios da política de saúde bucal coletiva nos municípios. Já, no ano seguinte, em 2006, em sua terceira edição, os trabalhos voltaram-se para “A análise das Práticas de Atenção a Saúde Bucal nos Municipios do RS”. Em 2009, realizou-se o IV EGATESPO sob o tema “Saúde Bucal: do Local ao Nacional” resgatando as políticas de saúde bucal em âmbito nacional e analisando a sua implementação local. Ao final desse Evento ocorreu, também, o Encontro de Residentes e Ex-residentes de Odontologia, onde foi discutido as contribuições das residências multiprofissionais da saúde na consolidação das políticas públicas da saúde bucal e do SUS.

Na atualidade, como preparação ao V ENATESPO, em vários pontos do país, como estamos fazendo aqui, organizam-se realizações de eventos regionais desse tipo.


7 - INFORMAÇÃO SOBRE O XXIII ENATESPO

Após sondagens aos militantes de vários Estados sobre a oportunidade de realização de mais um ENATESPO coube a ABRASBUCO, com apoio de alguns companheiros iniciar o processo de organização de mais uma edição desse evento - a XXIII, com a perspectiva de uma construção coletiva fortalecida pela recomendação e apoio de eventos de base, que incentivem a mobilização na sua participação.

Em princípio o XXIII ENATESPO – ENCONTRO NACIONAL DE ADMINISTRADORES E TÉCNICOS DOS SERVIÇOS PÚBLICOS ODONTOLÓGICOS – EDIÇÃO 2020, está previsto para 25-27 DE JUNHO em SÃO PAULO , paralelamente ao XVI CONGRESSO BRASILEIRO DE SAÚDE BUCAL COLETIVA.


8 - A DIMENSÃO QUE SE PRETENDE DAR AO EVENTO EGATESPO E SUA RELAÇÃO COM O ENATESPO

Depreende-se das informações anteriores que, respeitada a autonomia do movimento de saúde bucal coletiva gaúcho, que se reorganiza no Estado partir da iniciativa do Instituto Flávio Luce em conjunto com a ABO/RS, por meio de seu Departamento de Saúde Coletiva e na perspectiva que mais entidades, associativas e do campo da educação, dos serviços, das instituições gestoras do SUS que vierem a manifestar-se em adesão a sua organização o EGATESPO vem somar-se aos esforços para desenvolvimento do ENATESPO fortalecendo, dessa forma, um amplo movimento nacional sócio político de resistência e defesa contra os ataques e desafios que a atual conjuntura vem impondo aos campos da saúde e educação em nosso país, com sérios reflexos na vida dos nossos municípios – locos onde a vida da população se faz e se refaz.

Importante, pois, ter presente que nossa tarefa é a de construir não uma simples reunião mas um verdadeiro evento, de porte, que expresse e dignifique o papel que o campo da saúde bucal coletiva representa e precisa protagonizar na dinâmica social para que a odontologia cumpra seu papel de servir com qualidade a saúde bucal, como direito de cidadania e dever do Estado.


9 - QUESTÕES A SEREM ENFRENTADAS NA PREPARAÇÃO DO EGATESPO

Vencida essa duas etapas da pauta passou-se a discussão de seu último bloco, voltado para analise dessas questões organizativas, sendo que, ao inicio dessa etapa, a coordenação dos trabalhos alertou ao participantes que sua contribuição, representada na listagem apresentada de vários itens, referentes as medidas que impunham no processo de organização do Evento, havia resultado de um processo ainda preliminar de discussão, não representando, portanto posições definitivas, apenas pontos de inicio para discussões e encaminhamento preliminares, que poderão vir a ser referendados ou modificados em reuniões posteriores, com a presença de um maior número de colegas. Com essa condição o grupo aprovou os seguintes pontos:

9.1 - QUANDO: ANO E MÊS DE REALIZAÇÃO

Tendo em vista que o ENATESPO deve ocorrer em junho de 2o20 sugere-se o mês de maio de 2020 para realização do ENATESPO, em data a ser definida a posteriori.

9.2 - ONDE (PORTO ALEGRE x OUTRA CIDADE)

Sugere-se que a escolha seja tomada com base em dois critérios – decentralização e preferência por uma cidade configurada como centro formador. Recomendando-se que as candidaturas a serem postas para escolha, em uma próxima oportunidade, baseiem-se, também, nas condições que avaliam dispor para facilitar a realização do Evento, de modo a facilitar sua organização: tais como apoio da Entidade sede, do engajamento da sociedade local, representada pelos poderes públicos do legislativo e executivo, e de outras entidades privadas que aportem recurso financeiros ou materiais para acolhimento dos participantes, e desenvolvimento das atividades. Desta forma sugere-se que localmente as cidades e instituições façam essa avaliação para definerem-se como candidatas a sede do Evento, o que deve ser objeto de uma próxima reunião.

9.3 - TEMA DO EVENTO :

Tendo em vista a motivação que leva a organização do Evento e a intenção de aproximar a organização da resistência não apenas no plano das políticas maiores, voltando um forte olhar para os locais onde efetivamente elas se desenvolvem – os municípios - propõem-se o seguinte tema:

“A conjuntura Nacional e os Desafios à atenção a Saúde Bucal nos Municípios”

9.4 – DURAÇÃO/CRONOGRAMA :

1º DIA

18 HORAS: RECEPÇÃO

19 HORAS –ABERTURA

20 HORAS – PALESTRA

2º DIA

MANHA E TARDE -

DESENVOLVIMENTO DOS TRABALHOS/ATIVIDADES, COM INICIO 8 HORAS ATÉ AS 12 HORAS, SEGUIDO DE INTERVALO P/ALMOÇO, COM REINICIO DOS TRABALHOS AS 14 E TERMINO AS 19 HORAS

NOITE - 20 HORAS – FESTA DE CONFRATERNIZAÇÃO

3 º DIA –

UM SÓ TURNO DE TRABALHO/ATIVIDADES COM INICIO AS 8 HORAS DA MANHA EXTENDENDO-SE ATÉ 14 HORAS DA TARDE PARA REALIZAÇÃO DA PLENÁRIA FINAL DE ENCERRAMENTO C/ APROVAÇÃO DA CARTA DO EGATESPO.

9.5 – FORMA DE ADESÃO: (livre ou mediante cobrança)

INSCRIÇÃO MEDIANTE COBRANÇA PARA TODOS MAS DE FORMA DIFERENCIADA POR CATEGORIA:

C. Dentistas e Gestores – R$ 100,00

Técnicos, Auxiliares e estudantes - R$25,oo


10 – ATIVIDADES:

Estão previstas as seguintes atividades para posterior organização nos turnos de atividade:

MESA DE ABERTURA

CONFERENCIA DE ABERTURA

APRESENTAÇÃO DE POSTERS: (digitalizados – restrito a estudantes sob orientação docente)

MESAS TEMÁTICAS

RELATOS LOCAIS EM GRUPOS TEMÁTICOS

DISCUSSÕES COORDENADAS POR TEMAS

PLENÁRIA FINAL PARA:

APRECIAÇÃO/DISCUSSÃO RELATÓRIOS TEMÁTICOS

APROVAÇÃO DA CARTA DO EGATESPO


11 – TEMAS: A SEREM ABORDADOS SOB A ÓTICA DA REALIDADE DOS MUNICIPIOS

CONTROLE SOCIAL

CONDIÇÕES DE TRABALHO

VIGILÂNCIA EM SAÚDE BUCAL

ORGANIZAÇÃO E POTENCIAL DE COBERTURA DA REDE DE ATENÇÃO

FINANCIAMENTO


12 – COMISSÕES DE TRABALHO

Este item não se constituiu em objeto de discussão mas registrados como auxilio a consideração das cidades , para ganharem dimensão da tarefa, caso optem por colocar seus nomes a disposição para sediar o Evento.

12.1 - COMISSÃO DE DIVULGAÇÃO E APOIO :

Apoios:

Financeiro

Hospedagem

Transporte

Passagem

Auxilio Divulgação

12.2 – COMISSÃO DE SECRETARIA

Recepção

Pastas e crachas

Certificados

Registro frequência

Serviços de assistência e Orientação

Transporte

12.3 – COMISSÃO DE APOIO OPEREACIONAL

Organização das mesas de trabalho

Abastecimento de água

Cafezinho

Festa de Confraternização

12.4 – COMISSÃO DE INFRA ESTRUTURA

- localização do prédio de abertura

- Localização do local de confraternização

- localização de sala da Secretaria

- Salas de trabalho: posters, reuniões

- Condições de recursos áudio visuais

- Ambiente de cafezinho e água

- Apoio de computador/impressora/som

- Local para disponibilização de materiais de divulgação


13 – ENCERRAMENTO DA REUNIÃO - ENCAMINHAMENTOS

Ao final da reunião acordou-se que:

13.1 - nova reunião deve ser chamada o mais tardar para novembro.

13.2 - Deve ser criado um Grupo EGATESPO no whatsApp a cargo da Colega Annie (FEEVALE) a que devem os interessados enviar sua manifestação de interesse em participar: 55519507-1520

13.3 - A Coordenação do Trabalhos coloca-se disponível para comparecer em eventuais reuniões locais de mobilização. Contatos:

fmolinospires@hotmail.com

helenitaely@hotmail.com

joaquimcerveira@terra.com.br

alui.barbisan@gmail.com

10 visualizações

Instituto Flávio Luce

Saiba mais sobre nós. A construção, o funcionamento e as perspectivas que se tem em relação ao Instituto se fundamentam nos seguintes atributos:

Institucional
Comunicação
Instituto Flávio Luce

Referência para contatos:

Programação

Nos acompanhe

© 2018 por Sheep Consultoria